LEGALIZAÇÃO DA MACONHA ,EXPLICANDO TUDO

maconha e legalização

LEGALIZAÇÃO DA MACONHA ,EXPLICANDO TUDO
 
 Muitas pessoas , atualmente , se mostram favoráveis à legalização da maconha ,
ou cannabis , nome científico da planta .
Peia nossas informações em trabalho de nossa clínica de reabilitação , temos
conhecimento de causa , dos efeitos da droga é , na maioria das vezes , é a porta


de entrada para outras drogas mais pesadas .
Várias pesquisas demonstram que setenta por cento dos usuários de drogas mais
fortes iniciaram a sua dependência através do uso da maconha e álcool.
Hoje temos muitos políticos , membros do judiciário , ONGs , policiais e a
população em geral têm divulgando a idéia de que há normalidade na legalização


, e que não há motivos de preocupação pois as pessoas saberão utilizar com
moderação e não irão mais comprar a maconha dos traficantes , diminuindo o


poder destes , desacelerando assim uma boa parcela do tráfico. Mas a verdade é
que por trás de todas essas afirmativas existe outras motivações , que podem ser
vistas em mais que um aspecto , a primeira seria a incapacidade do poder público


de combater o tráfico , e a segunda , a arrecadação pela tributação na venda
comercial da droga .
Nesse artigo iremos mostrar por que consideramos a legalização da maconha é


uma afronta às pessoas de bem , os motivos que nos leva a nos posicionarmos
contra tais medidas que visam destruir as famílias e confrontar vários conceitos
religiosos .


POR QUE A MACONHA É PORTA DE ENTRADA?

Segundo as informações , estudos indicam que mais da metade dos
consumidores de maconha não usa outras drogas e faz uso apenas recreativo da


maconha , afirmou o coordenador do Programa de Atenção a Dependentes
Químicos da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) , o que afirma que
existe um uso moderado , pela metade dos usuários da droga .
Muitos a favor da legalização, fazem uso destas informações e estudos para seus


argumentos , todavia , não levam em consideração a outra parte , deixando de
lado os outros milhões de dependentes da maconha associada às outras drogas
, que afirmam que a maconha foi a porta de entrada para que iniciassem ao uso
outras drogas mis potentes e mais perigosas .


Em uma amostragem , tanto em nossas clínicas como em várias outras , na
maioria dos casos de dependentes de crack por exemplo iniciaram o seu

consumos das drogas com a maconha

até sentirem que os efeitos da mesma não
eram mais satisfatórios , não surtiam os mesmos efeitos dos iniciais , o que os
levou a experimentar drogas que levavam a situações mais alucinógenas e
mudaram para o crack , que fez com que chegassem ao fundo do poço em um
breve período de tempo , e promovendo um número maior de dependentes , bem
como o número de internações , além de óbitos de muitos .


POR QUE A MACONHA NÃO DEVE SER INDISCRIMINADA?


Conhecemos pela ciência , que a maconha é uma planta medicinal e que , como
tal , ela pode ser utilizada para a cura de diversas doenças , e a cada dia
aparecem novos estudos , entretanto , sabemos também que ela é uma droga ,
que seu uso por tempo prolongado e em doses mais elevadas do normal , pode
constituir um riscos para o dependente químico , familiares e até outras pessoas


da sociedade em geral . Em países onde a maconha foi liberada para consumo
recreativo, existe um sistema de regulação para que não se faça uso
indiscriminado dela , e mesmo assim , ela se tornou um problema para esses

países , o que nos leva à conclusão de que a liberação não é o melhor caminho
para a regulamentação . Países como Holanda e Suíça, que liberaram o consumo


da maconha ha décadas , hoje em dia , tentam impor limites e restaurar suas
cidades e bairros . Importante ressaltar , que em todos os países que liberaram o
consumo, o tráfico não foi eliminado , e na maioria dos casos até aumentou .


Importante destacar que existem 2 tipos de uso da cannabis , o medicinal e o
recreativo , a indústria farmacêutica e a medicina devem continuar desenvolvendo
estudos do uso medicinal , assim como várias outras drogas têm como bases
ervas e outros produtos químicos que podem ser mal utilizados , a maconha pode


ajudar a tratar várias patologias , e deve ser cultivada com rígido controle para a
produção dos mesmos. essa é a parte que compete ao ministério da saúde e
demais instituições controladoras .

OBRE O CONSUMO DE MACONHA


Por vários anos , já foram divulgados inúmeros artigos e matérias sobre o
consumo de maconha , bem como muitas reportagens , e , se levarmos em
consideração uma década , são milhares de estudos . O grande problema destes


estudos é que não chegam a um ponto comum , cada qual leva em consideração
o que lhes interessam , e tudo depende de onde foram realizados , quem está
financiando ou que desejam provar , seja contra ou a favor . Já tivemos matérias
cujos títulos eram diversos , muitos favoráveis, e outros contra .
O comércio legal poderia render até R$ 6 bilhões em impostos por ano aos cofres


públicos , só que , ate então , não serão destinados ao tratamento de
dependentes de drogas ou álcool , e parece não haver projetos para utilizarem em


propaganda ou em campanhas educativas para a redução do consumo de
drogas, criação de hospitais ou centros de saúde especializados , ou em
investimento de clínicas de tratamento de dependentes químicos fornecidas pelo


serviço público de saúde . Por outro lado , o estado , atualmente , não assume

uma política clara para tratamento da dependência química de sua parte , pelo


contrário , querem terceirizar o problema , envolvendo outras entidades não
governamentais como responsáveis pelo tratamento , fornecendo a alguns ,
verbas públicas para manutenção dos serviços .


TODA DROGA CAUSA DEPENDÊNCIA , A MACONHA NÃO É
DIFERENTE


Não há como negar , através do número de dependentes da droga internados em
clínicas para dependência química em inúmeras cidades do país todo . São muitos


, com certeza , assim como são muitas as clínicas especializadas espalhadas por
todo território nacional que possui estatísticas sobre pacientes internados .
Muitos dependentes químicos da droga não aceitam que sejam viciados , embora

usem diariamente , e por várias vezes ao dia . Usam argumentos defensivos para
não assumirem o vício , e fazem comparações a outros fatores que achem mais


prejudiciais às suas saúdes . Esse é um fato corriqueiro nos usuários , defendem a
maconha , e acham que não se trata de droga danosa , tampouco viciante ,
tentando se proteger e não assumir claramente a dependência química .
Dados fornecidos através de pesquisas realizadas pela Universidade Federal de


São Paulo , mostram que em torno de 12% dos usuários de maconha

são
dependentes da droga , o que equivale a um número de 1,5 milhões de
adolescentes e adultos brasileiros envolvidos com o consumo da erva . Estes
dependentes disseram ter dificuldade de largar a droga e que ela causa várias

forma problemas em seu dia a dia . Problemas estes que vão desde a perda de
emprego até problemas familiares e de relacionamentos . Cabe ressaltar que tal
pesquisa já é antiga , com mais de 5 anos , o que pode mostrar um número bem
maior nos dias de hoje . Nossos governantes não investem nem se quer em
pesquisas atualizadas , mas desejam, sem informações atuais regulamentar uma
droga para consumo recreativo . Não existem campanhas de prevenção ,não há


investimento público para tratamento , e normalmente o dependente é classificado
como bandido , e vários cumprem penas , mesmo com quantidades pequenas da
droga , se tornando tanto um problema da saúde , como também judicial . Se


analisarmos a evolução da maconha nos últimos anos, com o aumento de
concentração do THC (elemento químico da maconha ), poderemos notar ,
também , um aumento muito significativo no número de dependentes que
adotaram a droga para uso contínuo . São dados preocupantes e devem ser
estudados e melhor compreendido pelas autoridades de saúde .


Nos EUA, a maior busca de dependentes químicos por tratamento atualmente , é


de usuários da maconha .Também pesquisas confirmadas da Nova Zelândia
mostram que tem crescido muito o número de pessoas com transtornos
psicóticos e esquizofrenia em decorrência do uso constante da maconha ,

causados pelo efeito psicoativo da droga , que entre outros fatores causa a
esquizofrenia, que se trata de doença séria na psiquiatria . Quem vai cuidar dos

inúmeros usuários expostos a esse risco ? Quem é a favor da legalização
deveria pensar no assunto . São muitos os fatores contra o uso legalizado .


BRASIL E A MACONHA

No Brasil a droga é proibida , seu uso não é permitido , porém , já se permite o
uso medicinal do carabidiol , e estudos em instituições de pesquisa de saúde do
país foram , ao menos , temporariamente suspensos , o que inclui trabalhos da


Fiocruz onde ocorriam várias pesquisas . O medicamento , atualmente , é
comprado de outros países , e se trata de medicamento controlado , e só vendido
com prescrição médica específica . Há a necessidade de não haver preconceito a
quem necessita do remédio para tratamento de várias patologias , de maneira

controlada e necessária . Permanece , ainda , discussões políticas e religiosas ,
defendendo a liberação ou não de tornar a droga lícita . De maneira muito
particular , vejo como comparação o uso abusivo do álcool , que se trata de droga


lícita , que tem acesso muito fácil a menores , tanto nos lares, como em mercados
e bares do país todo . Todos conhecemos os males causados pelas bebidas e
inúmeras consequências causadas pelo uso , desde doenças até acidentes sérios
de trânsito , o que é pouco cuidado pelo poder público , e a fiscalização é pouco
rígida e constante em todo o país .

CONSIDERAÇÕES FINAIS


A maconha, assim como qualquer outra droga mais forte , destrói famílias e
prejudica muito as vidas de muitas pessoas de maneira geral . Por isso, para
uma sociedade mais sadia e a favor de famílias unidas , entendemos que não é


saudável a legalização da maconha como droga recreativa . Trata-se de um ponto
de vista baseado na saúde física e mental das pessoas , principalmente
adolescentes .

Deixamos claro que o uso da maconha a utilização da maconha e derivados
como medicamentos é extremamente bem-vinda . Sabemos de seus benefícios e
já passou da hora de haver a liberação da ANVISA e demais órgãos de saúde .


Medicamentos provenientes de plantas,

como a maconha, não configuram o
consumo e uso recreativo de drogas .
Caso consuma ou tenha familiar usuário , procure por ajuda em nossas clínicas ,
faremos o possível para ajudar , com tratamento sério e especializado no assunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post

clinica de internação involuntária em SP

Clinica de recuperação involuntária em SP – Unidade Mairiporã São Paulo

Modelo de tratamento A Dependência química é uma doença, reconhecida pela Organização Mundial da Saúde e que assola milhares de famílias em todo o mundo. Sobretudo, no Relatório Mundial sobre

Clínica para Internações de Dependentes Químicos

Clínica para Internações de Dependentes Químicos e alkcoólatras Clínica para Internações de Dependentes Químicos A DOENÇA da dependência química faz com que o usuário perca o controle, pois está impotente

Reabilitação de Dependência Química

Reabilitação de Dependência Química Reabilitação de Dependência Química E um processo da reabilitação que é de extrema necessidade para o dependente químico seja tratado por estar fazendo o uso abusivo