Tudo sobre a internação voluntária


Tudo sobre a internação voluntária

Nesse artigo sobre a internação voluntária, você vai aprender sobre o tratamento e qual a melhor clínica para internação.

Sabe-se que o aumento do número de dependentes químicos tem sido constante e isso requer alguns cuidados especiais.

Em muitos casos, os usuários percebem a sua condição e concluem que sozinhos não são capazes de conseguir controlar a dependência.

Então por isso, eles buscam ajuda com outras pessoas e em determinadas situações permitem ser internados para realizar o tratamento do vício em questão.

Quando o paciente permite a internação voluntária o tratamento se torna muito menos complicado, por ele já ter o entendimento de que as medidas são necessárias.

Normalmente, os dependentes químicos, não aceitam tão facilmente o tratamento, pois muitas vezes eles não reconhecem a doença e não aceitam a ajuda necessária.

No entanto, o nosso foco hoje é a internação voluntária, onde o paciente por si próprio reconhece a exigência de intervenções exteriores.

Um pouco mais sobre a internação voluntária

Internação vountária

Tratamento de dependentes químicos

É interessante saber que a internação voluntária não é somente para dependentes químicos, mas na maioria das vezes, eles buscam esse tratamento.

Não é novidade para ninguém que o uso de substancias toxicas, podem causar danos ao sistema nervoso, mudança nos sentimentos e emoções do ser humano.

Dessa forma, essas drogas podem acabar gerando no usuário uma dependência química, que é um transtorno muito complexo e exige de fato um tratamento adequado.

Os pacientes que se disponibilizam a ter uma internação voluntária, tem muito mais chances de sucesso no tratamento, até por reconhecerem o seu vício e demonstrar desejo de mudança.

Como funciona a internação voluntária – Tudo sobre a internação voluntária

Como já está subentendido no próprio nome, a internação voluntaria é quando o paciente consente e assina seu termo de internação por livre e espontânea vontade.

Contudo, mesmo o paciente aceitando a internação, não é surpresa para ninguém que o processo para tratar a dependência química é complexo e pode ser demorado.

O processo é longo e tem várias fases que podem ser muito dolorosas, momentos em que o paciente vai passar por abstinência e é preciso compreensão.

Além disso, o tratamento deve ser reconsiderado sempre, porque existem situações onde o paciente fica em estado grave de repente até ameaça a própria vida, tornando necessário reavaliar as medidas.

O papel que a família e os amigos do paciente possuem na intervenção é muito fundamental, na hora de apoiar e ajudar nos momentos difíceis.

Para convencer um dependente químico a se internar voluntariamente, o parente deve ter uma conversa sincera, e um momento em que a pessoa esteja calma e livre das substancias.

Tem algo que requer bastante atenção, isso é realizar a internação no momento em que a pessoa com dependência aceita, não deixar para depois.

Até porque pode acontecer alguma recaída e a pessoa desistir da ideia de se internar para poder efetivar o tratamento.

Logo, o ideal é os familiares já terem olhado sobre as clinicas e selecionado a ideal para atender todas as necessidades do usuário de substancias toxicas.

Qual é a melhor clínica para escolher?

Como nós estávamos falando, no momento em que o paciente se prontificar para poder ser internado, é preciso ter uma ideia de clínica para que não ocorra alguma recaída.

Nós sabemos que é uma decisão muito difícil e até por isso vamos te passar os detalhes que você precisa observar ao escolher a clínica que você julga como ideal para o caso.

Em primeiro lugar, ao você selecionar a clínica, é preciso se atentar ao regulamento dela, confirmar se ela tem licença para poder atuar.

Confira também se os funcionários da clínica possuem registro nos conselhos respectivos, isso torna o tratamento muito mais confiável.

Além de que, antes de internar o paciente, é bom fazer uma visita a clínica que você tem preferência, confira com seus próprios olhos se a infraestrutura atende as suas expectativas.

Ao ir até a clínica, você também pode confirmar se o que foi te passado por contato prévio é real e conhecer os funcionários que serão peças fundamentais no tratamento.

Outra medida que pode ser tomada pelos familiares é fazer uma análise das avaliações de pacientes que já passaram pela clínica que está sendo procurada, por comentários no site.

Como será o tratamento em uma clínica de internação voluntária

Internação involuntária

Internação voluntária

Para ser internado, primeiro o paciente irá passar por uma avaliação com um psiquiatra, para depois levantar hipóteses possíveis de diagnóstico e formular um projeto adequado à situação.

Então dessa forma, o primeiro momento é voltado para o conhecimento do paciente pelo profissional, que irá realizar um levantamento do estado do dependente.

Essa avaliação também irá indicar se o tratamento deverá ser feito com medicamentos que auxiliem na dependência química ou em algum outro transtorno psíquico.

Nesse momento, o profissional especializado deverá comunicar a família sobre o problema diagnosticado a princípio e como deverá ser o procedimento.

Além disso, podem solicitar exames físicos, neurológicos, de imagem ou até mesmo de laboratório.

O tratamento de cada clínica terá suas especificidades, no entanto, é comum que cada paciente tenha um projeto terapêutico individualizado.

Isso é importante para a validar o processo, uma vez que cada paciente terá uma necessidade distinta e seu tratamento deverá incluir isso.

As clínicas que prestam esse serviço, como por exemplo a nossa, devem estar preparadas para atender a individualidade de cada paciente durante sua estadia.

Como geralmente o paciente responde a internação

Como já foi dito anteriormente, no caso de internação voluntária, as chances de sucesso nesse tipo de tratamento são maiores.

E isso acontece porque o paciente já tem consciência da sua dependência e deseja mudar essa realidade que está vivendo, se propondo a buscar ajuda exterior.

Logo, por mais que o processo seja difícil, tem-se o consentimento do paciente para a realização do tratamento medicamentos, para as terapias e outras medidas.

Mesmo sendo um processo mais fácil, é fundamental que as pessoas próximas e a família do paciente estejam presentes e demonstrem apoio para que ele se mantenha motivado e tenha sucesso.

A clínica também deve estar atenta à efetividade da técnica que está sendo aplicada diretamente a cada um dos pacientes, para um caso necessário, rever e formular um novo plano.

O paciente deverá estar em um ambiente em que favoreça a sua recuperação e que controle de fato o seu vício, sendo um lugar acolhedor.

Outra coisa que faz com que a pessoa tenha uma reação positiva com a internação são as atividades que o permite enxergar que ele é capaz de estar no controle das coisas.

Por isso, é fundamental a associação entre profissionais e família.

Aproveite para saber mais sobre internação compulsória e saber mais sobre as drogas que causam esquizofrenia.


O maior Portal de Tratamentos do Brasil atua em diversos estados brasileiros e mostra um pouco sobre a Internação Voluntária. Confira!

A dependência química tanto de drogas licitas quanto ilícitas, são doenças graves de acordo com o Organização Mundial de Saúde (OMS),

também é considerada como um problema social e transtorno mental, que podem atingir pessoas de qualquer idade, gêneros e classes sociais.

Apesar da época em que estamos, hoje em dia é muito comum o preconceito em relação a dependentes químicos.

Mas como tudo tem o lado bom, hoje m dia também temos diversos tipos de tratamentos para essas pessoas que necessitam.

Um desses tratamentos são as clinicas de reabilitação, onde os pacientes são tratados de uma forma bem humana, com todo o amor, respeito, carinho e conforto que todo ser humano precisa.

A dependência química é muito complexa e precisa de um tratamento especializado, cada pessoa é um caso e/um organismo diferente, e até por isso é imprescindível uma avaliação de especialistas.

Paciente que decidem buscar ajuda sozinhos e que aceitam sua doença tem grandes chances de um tratamento eficaz, já que o mesmo está ciente do que a droga está causando em sua vida.

Devemos saber que existem vários tipos de internações, mas hoje iremos falar especificamente da Internação Voluntária.

Como deve funcionar uma Internação Voluntária?

Como o nome mesmo já diz, é quando o indivíduo por vontade própria toma a decisão de sua internação, quando ele percebe que tem uma doença, que precisa de ajuda, e que isso não está afetando somente as pessoas ao seu redor, mas prejudicando a si mesmo.

Mas nem sempre é assim, o dependente muitas vezes não consegue ver os prejuízos que isso está causando, e é onde a família entra na história.

É muito importante manter sempre o diálogo com essa pessoa, seja você uma esposa, mãe, filha, etc.

Assim você de fora, consegue orientar, incentivar e até mesmo ajudar a esse paciente a procurar um tratamento específico para o que ele está procurando.

No momento em que a pessoa aceita o tratamento e vai por espontânea vontade realizar a sua internação, é necessário agir imediatamente, para que o dependente não se arrependa de ir se internar, e volte atrás em sua decisão, até porque isso não é muito difícil de acontecer.

É essencial que você tenha um local de qualidade para que possa apoiar esse paciente em qualquer horário que ele precise,

pois mesmo sendo voluntário ele terá um momento em que pode demonstrar arrependimentos, e por isso é muito importante que a

clínica escolhida tenha uma equipe multidisciplinar capacitada para qualquer tipo de situação.

Aqui na Clínica Apsua você encontra um suporte a qualquer dia e a qualquer horário, para que isso ocorra da melhor forma possível e o mais rápido possível.

Quando devo tomar a decisão da internação?

A dependência química, não possui apenas sintomas psicológicos, entre muitos outros, e um deles é o comportamento do indivíduo perante as situações do seu dia-a-dia. Aqui temos algumas delas abaixo:

No trabalho: a pessoa passa a chegar sempre atrasada, não consegue mais realizar as tarefas simples, que antes fazia naturalmente, pode ser demitido a qualquer momento, perde o foco nas atividades e alguns casos não aceita as ordens e regras impostas.

No ambiente familiar: o dependente passa a tratar mal todos que estão a sua volta, quando o vício está já em nível mais avançado a pessoa passa a realizar pequenos furtos para bancar o vício, se afastas de pessoas que estão sempre por perto, e passa a brigar muito com a família / amigos.

No psicológico: o indivíduo apresenta muita irritabilidade, desanimo para qualquer atividade que não seja satisfazer a dependência, crises de raiva ou tristeza, solidão e ansiedade.

Parte física: o indivíduo apresenta muitas náuseas, dores de cabeça, má circulação, inchaço, falta de ar, pressão alta e desanimo.

Então não deixa com que essa chance de salvar uma vida passe abatido, e entre em contato com nossa equipe, temos terapeutas 24 horas que podem lhe dar um suporte necessário nesse momento tão importante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Post

error: Content is protected !!