Método de tratamento para dependentes químicos e alcoólatras em SP – Atibaia São Paulo

Método de tratamento para dependentes químicos e alcoólatras

O Tratamento em uma clínica de dependentes químicos deve ser completo e contemplar com cuidado cada área afetada pela dependência química na vida dos pacientes.

Deve ser abrangente, seguro e confortável, além de obrigatoriamente ter que contemplar com muito foco as áreas psicoemocionais.

O tratamento tem foco no autoconhecimento e de fato na conscientização acerca do nível de problema ao qual o paciente passa quando procura por um tratamento de dependência química.

O autoconhecimento ajuda as pessoas a se entenderem, com suas particularidades, o tratamento para dependentes químicos e alcoólatras busca fazer com que os pacientes

Olhem para dentro e enxerguem suas angústias, suas falhas, seus comportamentos, pensamentos e sentimentos.

Identificando cada coisa e as nomeando, dessa forma, antes de consumir a substância que ele é dependente ele terá um panorama completo de sua vida entendendo suas emoções e como reage a cada estímulo.

A ideia é propor uma mudança que seja sobretudo duradoura e que seja do entendimento do paciente que é necessária uma mudança de vida e sobretudo uma mudança de hábitos

O autoconhecimento favorece a recuperação, e ajuda muito na fase de aceitação da doença.

A dependência química é uma doença crônica que deve ser tratada para sempre, ou seja, a internação em uma clínica é apenas o primeiro passo

A manutenção da recuperação é tão importante quanto a internação.

Se a internação é portanto o primeiro passo, o segundo é a conscientização de que o problema deve ser tratado para o resto da vida.

O PÓS TRATAMENTO

O Pós tratamento é de suma importância tanto quanto a internação.

Os pacientes que passam por uma internação para dependentes químicos devem:

– concluir o tratamento ao menos pelo tempo sugerido de 6 meses (180 dias)

– continuar a seguir o sugerido do programa de recuperação: evitar lugares, pessoas e coisas, procurar coisas que são saudáveis e que dão prazer sem qualquer correlação a vida que ele levava antes (em uso)

– estar disposto a mudar hábitos

– continuar a frequentar grupos de apoio como narcóticos e alcoólicos anônimos

– identificar situações de risco em potencial e evita-las

– não achar que nunca que já pode dar espaço para as drogas ou álcool em sua vida, por achar que está “mais forte”

– rever de fato o conceito de meritocracia “vou usar pois trabalhei duro e mereci” “só uma dose depois de 30 anos limpo, eu mereço”

– refazer o que chamamos de primeiro passo a cada estágio de sua vida: Admitir sempre impotência perante a substância ao qual se é dependente sobretudo favorece a conscientização de que não há dose de segurança, e que qualquer deslize desencadeará um progresso iminente ao consumo e a dependência como um todo.

– Não hesitar em pedir ajuda  de fato sempre que se ver em situações de risco.

– entender emoções.

– caso seja possível, manter as consultas com psicólogos e continuar a tomar a medicação prescrita pelo psiquiatra.

Fotos da clinica de recuperação para dependentes químicos e alcoólatras em SP:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Post

Clinica de recuperação em SP

Clinica de recuperação em São Paulo – Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras, clinica de dependente químico, clinica para alcoólatra, clinica para alcoolistas em SP, tratamento da dependência química em

Clinica de recuperação em São Paulo

Clínica Masculina para recuperação de alcoólatras e dependentes químicos

Clínica Masculina para recuperação dependentesquímicos e alcoólatras Se você está a procura de Clínica de Recuperação Masculinaespecializada no tratamento para dependentes químicos ealcoólatras , consulte nossos atendentes. Clinicas para recuperaçãomasculina

Clínica para tratamento de drogas e álcool Convênio médico Bradesco

Clínica para tratamento de drogas e álcoolConvênio médico Bradesco Drogas e adolescência As dependências química e alcoólica , principalmente emadolescentes , têm sido motivo de importante discussão médica , eda

error: Content is protected !!